Como Fazer Marketing de Conteúdo na Internet

Marketing / 08 de JULHO de 2015 / Marco Fontaneti / 1844





Os desafios ao escrever para internet

Não-linearidade: No meio digital, uma nova dina?mica de leitura não-linear é reforçada pelo uso acentuado do hipertexto, com navegação por links internos e externos, atualização constante e incorporação de elementos multimi?dia.

Assista este vídeo sobre hipertexto e não-linearidade.

Velocidade: Acompanhando o roteiro de uma busca virtual observamos que o usuário faz sua pesquisa, lê os cinco primeiros resultados que aparecem na primeira página, clica, entra no site, lê o título, faz uma varredura das imagens com os olhos, procura o objeto de sua busca, caso encontre, mergulha. Se a página não oferece valor ao visitante, será abandonada sem dó. Esse ciclo se repete várias vezes, todas em até 10 segundos.

Efemeridade: Sabe aquele texto que era novidade mês passado? Pois é, já era.

Dispersão: A quantidade de informação gerada na internet é tanta que ninguém é capaz de acompanhar tudo, não importa quanto tempo fique conectado, o que gera stress e ansiedade em algumas pessoas.

Concorrência: O seu conteúdo estará disputando espaço com os milhares de outros postados diariamente e sobressair-se em meio a este turbilhão requer: frequência, domínio do assunto e talento.

 

Faça um texto como se você fosse o leitor

O que vai ter destaque na mente do leitor é aquilo que for capaz de cativá-lo. Se a dúvida for: “qual o melhor estilo a ser usado?”, a resposta será outra pergunta: “para quem você vai escrever?”.

Para ser convincente e gerar empatia, uma pessoa precisa ter paixão  pelo que escreve. Portanto, neste sentido o autor também pertence à tribo para a qual escreve.

Não escreva nada antes de ter algum domínio sobre o conteúdo. Se ainda falta muito para ser um especialista,  tenha um bom curador e faça uma pesquisa sem preguiça.

Saiba onde está postando e adapte a linguagem ao canal. Jargões só entre especialistas.

 

Utilize o ambiente internet a seu favor

Escreva com frequência. Não adianta ser o “homem de um texto só”. Para escrever na web, frequência é requisito fundamental para ser notado e se manter presente na tela dos seus leitores.

Faça uso do hipertexto, com posts que se complementam e se ligam através de  links internos. Assim você também mantem os textos curtos e quem tiver interesse, pode se aprofundar lendo os textos complementares.

Sempre que possível, ilustre seu texto com fotos, gráficos ou desenhos. Imagens capturam a primeira atenção do leitor para o texto, tanto no seu  blog como nas redes sociais.

Divulgue seus textos nas mídias sociais  e facilite o compartilhamento do conteúdo pelo seu público, através de botões “compartilhar”.

 

Dez segundos para captar sua atenção

“Acompanhando o roteiro de uma busca virtual observamos que o usuário faz sua pesquisa, lê os cinco primeiros resultados que aparecem na primeira página, clica, entra no site, lê o título, faz um scanner das imagens com os olhos, procura o objeto de sua busca, caso encontre, mergulha. Se a página não oferece valor ao visitante, será abandonada sem dó. Esse ciclo se repete várias vezes, todas em até 10 segundos.”

E, se as imagens demorarem a carregar, se o texto for longo e a barra de rolagem à direita ficar pequena, se o usuário encontrar uma página com design poluído, excesso de informações desnecessárias à sua busca e se o telefone para contato não estiver bem à vista … Bom, então a busca recomeça. Em outro site.

É de fundamental importância que o site tenha uma hospedagem de qualidade com carregamento rápido da página; boa usabilidade; excelente arquitetura da informação; design enxuto e conteúdo planejado para atender à expectativa do usuário.

 

Otimize seus artigos para o Google

Para seu texto ser lido, ele precisa ser encontrado. E para isto, hoje, nada melhor que estar bem posicionado nos resultados de pesquisa do Google.

Para isto, a primeira e mais importante dica sobre otimização de textos para web é “escreva pensando no seu público e o Google fará o resto”.

Com isto em mente,  que mais você pode fazer?

Não copie. Escreva seu próprio texto - Mais cedo ou mais tarde seu blog vai ser penalizado se o Google entender que seu conteúdo é duplicado ou copiado descaradamente de outro site. Além disso, na competição entre um texto original e uma cópia, as chances de o original sem mais bem listado são muito maiores.

Utilize links internos entre os seus artigos – Um bom exemplo é a Wikipédia, onde cada verbete tem links para outros verbetes que detalham ou aprofundam termos importantes dentro daquele assunto.

Utilize variações - Não repita sempre o mesmo termo o tempo todo. Utilize sinônimos, termos no idioma original, termos afins e expressões equivalentes. Por exemplo: para Marketing de Conteúdo, poderíamos acrescentar “content marketing”, “web writing”, “brand content”, etc.

Tente ler o seu texto como o Google leria - As palavras-chaves importantes estão presentes no seu texto? Há termos importantes linkados de outros textos (interno ou externo) para o seu e vice-versa? Você faz uso de marcação semântica (títulos, cabeçalhos, negritos) que destaca o que é mais importante e cria hierarquia semântica no seu texto? As frases estão bem construídas e tem um sentido claro por si mesmas?

E tenha sempre em mente que os algoritmos de rankeamento do Google são constantemente atualizados. Por isso, em se tratando de SERP (Search Engine Results Page ou Página de Resultados de Busca), nada é definitivo. Fique ligado.

 

Fonte: Artigo baseado no e-book Colaborativo Marketing de Conteúdo, por  Maristela Moura, Cris Leitão Guerra, Miguel Brandão e Bruno de Souza.





Gostou? Veja mais artigos da categoria Marketing
ou sobre Marketing de ConteúdoMarketing de BuscaMarketing Digital




pratza

Especialista em Websites,
desde 2008.


Mais que um fornecedor,
um Parceiro de Negócios.


Entre em contato

2020 Pratza Websites      desenvolvido pela pratza